RESPOSTA AO LEITOR - Nº 5


PERGUNTA DO LEITOR
Gostaria de tirar uma duvida sobre qual a recomendação de Deus para o tipo de mensagem que um pregador deve levar para a igreja, o que não pode faltar na mensagem?

RESPOSTA DO PORTAL ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL
“Inclinai os ouvidos, ó céus, e falarei; e ouça a terra as palavras da minha boca. Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva. Porque apregoarei o nome do Senhor; engrandecei a nosso Deus. Ele é a Rocha, cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos justos são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é” - Deuteronômio 32:1-4

A mensagem precisa ter embasamento bíblico e não pode contradizer nenhuma das doutrinas básicas que emergem da palavra de Deus. A mensagem ou sermão (como alguns costumam chamar) deve apontar para o plano eterno de Deus.

Mas vejamos o que tem sido comum atualmente:
“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério” - 2 Timóteo 4:3-5

Muitos pregadores estão substituindo o apelo genuíno do evangelho por novas revelações. Pisam a letra do texto sagrado deixando de obedecê-la. Não leram o texto bíblico e andam em busca de novas revelações e milagres. Não são capazes de perceber pela própria Bíblia Sagrada que João Batista, o maior profeta da história do povo de Deus (segundo as palavras de Jesus) não operou nenhum sinal. O povo está mal acostumado, andando atrás de sinais e milagres. Esquece-se que o maior milagre que existe é a salvação da alma. Tem sido comum os pregadores buscarem as operações sobrenaturais e visíveis de Deus, enquanto ignoram a simplicidade do evangelho. Lucas não teve nenhuma visão (dom espiritual), mas escreveu dois livros maravilhosos (Lucas e Atos dos Apóstolos) por meio da pesquisa e do labor de um destro escritor. João escreveu o evangelho e o apocalipse tendo visões. Tanto os livros escritos por João, quanto àqueles escritos por Lucas são maravilhosos e nenhum servo de Deus ousaria arrancá-los da Bíblia Sagrada. O grande perigo atual são as ênfases que cada grupo religioso tem dado ao seu estilo particular de cristianismo a ponto de pisotear o texto sagrado, dizendo que “bíblia na letra não presta para nada”. O meu Jesus gostava de citar as “escrituras na letra” e depois aplicava o profético nela.

Deus sempre operou sinais e maravilhas e vai operar sempre, mas isto pertence à economia DELE. O problema está no ato de incutir na mente do povo que se não houver sinais e maravilhas, Deus não está presente. Isto é um erro. A Bíblia Sagrada não corrobora com este ensino. Certa vez Lutero disse o seguinte “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias.” Existem muitos fãs de Lutero que o enaltecem no púlpito, mas nunca se deram conta deste sábio conselho.



Um ministro do evangelho precisa pregar a palavra de modo a apresentar Cristo como o centro do projeto de Deus. Ele precisa ser um atalaia, um anunciador de boas novas. Precisa mostrar ao pecador a sua ruína e apontar o caminho da salvação. Na pregação expositiva devem ficar claras - a miséria do Homem e a graça de Deus - a misericórdia e o juízo – o apelo para a salvação. O pecador precisa ser exortado ao arrependimento para contemplar a santidade de Deus.

Deve haver um equilíbrio entre a letra escrita e o alegorismo utilizado (não é pecado usar figuras e tipologias). Não existe revelação flutuante e Deus nunca contradiz aquilo que outrora ELE falou. A revelação nunca anulou a letra.

“Portanto ninguém me perturbe, pois trago pelo corpo as marcas de Cristo” (Gálatas 6:17). O pregador precisa trazer consigo as marcas de Cristo!

POSTS RELACIONADOS